DETECÇÃO DIRETA E EVIDÊNCIA DE EXPOSIÇÃO À ANAPLASMA PHAGOCYTOPHILUM EM EQUINOS DE MINAS GERAIS, BRASIL.

L. G. PRADO, M. S. PALHARES, A. L. S. MIRANDA, M. F. B. RIBEIRO, J. A. G. SILVEIRA, C. V. BASTOS

Abstract


A Anaplasmose Granulocítica Equina (AGE) é causada pelo Anaplasma phagocytophilum, bactéria intracelular obrigatória, Gram-negativa, membro da família Anaplasmataceae incluída na ordem das Rickettsiales. Pouco se sabe sobre a doença, dinâmica de transmissão, cepa e prevalência da doença no território brasileiro. O presente trabalho teve por objetivo verificar, por métodos diretos e sorológicos, a ocorrência de A. phagocytophilum em equinos no municípios de Belo Horizonte, Minas Gerais. Encontrou-se uma ocorrência ao exame da reação de imunofluorescência indireta (RIFI) de 53,57% (120/224). Ao exame de capa leucocitária foi encontrado um percentual de 3,14% (7/223) de animais positivos. A maioria das amostras (41,47%) apresentou uma diluição de 1:160, tais amostras foram então submetidas à titulação nas diluições de 1:320, 1:640 e 1:1280. Pode-se concluir que a infecção por A. phagocytophilum está presente em cavalos pertencentes ao “Projeto Carroceiros” no município de Belo Horizonte. Para que se entenda melhor qual a importância epidemiológica desta infecção para o município mais levantamentos sorológicos e moleculares, em equinos, devem ser realizados a fim de se entender melhor a dinâmica do agente na população equina.



DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2017v33n2p57-63