INCIDÊNCIA DE ACIDENTES COM ESCORPIÃO NO MUNICÍPIO DE ILHA SOLTEIRA-SP

A. M. FEITOSA, A. C. CAMPLESI, J. A. PINHEIRO, L. A. MATHIAS, M. A. A. BELO

Abstract


Introdução: Escorpiões são artrópodes que vivem há milhares de anos no planeta, e se tornaram um sério problema para a saúde pública devido ao grande número de acidentes. No Brasil, existem várias espécies do gênero Tityus, e o que provoca acidentes mais graves no Estado de São Paulo é a espécie Tityus serrulatus, também conhecida popularmente como escorpião-amarelo. Estes artrópodes aparecem mais nos períodos quentes e chuvosos do ano. Objetivo: Descrever a incidência dos acidentes com escorpiões no Município de Ilha Solteira (SP) no período de 2013 a 2019. Método: Para a realização deste estudo utilizou-se de dados secundários e individualizados, coletados no banco de dados oficial do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) para envenenamentos escorpiônicos no Município de Ilha Solteira, Estado de São Paulo, entre os anos de 2013 a 2019. As variáveis analisadas foram: ano da notificação, mês da notificação, faixa etária dos acidentados, sexo dos acidentados e a qualificação dos casos notificados. Resultados: Com 283 casos notificados, a taxa de incidência de escorpionismo aumentou ao longo dos anos pesquisados, acometendo mais indivíduos do sexo masculino. A maioria dos casos foi classificada como leve e não ocorreu nenhum óbito no período. Conclusão: O estudo da incidência de acidentes com escorpião no Município de Ilha Solteira (SP) revelou, no período analisado (2013-2019), taxa de incidência média de 1,27%, e estes acidentes notificados foram significativamente maiores em pessoas do sexo masculino. Não se observou variação sazonal da notificação de acidentes, assim como não houve associação entre gênero e a gravidade dos acidentes.



DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2020v36n2p88-97