CONHECIMENTO DOS TUTORES SOBRE O CÂNCER EM ANIMAIS E FATORES EPIDEMIOLÓGICOS RELACIONADOS ÀS NEOPLASIAS EM CÃES E GATOS ATENDIDOS NO HOSPITAL VETERINÁRIO DA UNIVERSIDADE VILA VELHA*

M. P. REYS, M. C. FLECHER, T. D. SOUZA, R. S. HORTA

Abstract


Os objetivos deste trabalho foram avaliar o conhecimento de tutores atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Vila Velha sobre as neoplasias de pequenos animais, e analisar possíveis fatores epidemiológicos envolvidos no desenvolvimento dessas neoplasias. Foram realizadas entrevistas com 282 proprietários de 232 cães e 55 gatos atendidos no período de agosto/2018 a julho/2019, que consistiam em perguntas sobre o câncer em animais, bem como sobre informações dos animais sob sua responsabilidade. A maioria dos proprietários não tinha conhecimento sobre o câncer animal (61,1%), mas estavam dispostos a realizar tratamento (85,5%) para o câncer. Observou-se que a frequência de neoplasias foi de 27,9%, sendo a maioria cães (80,7%), e destes em sua maioria tumores da glândula mamária (38,4%), seguido de neoplasias da pele (37,4%), trato reprodutivo (11,1%) e linfomas (6,1%). Idade, sexo, status reprodutivo, alimentação, condição corporal e raça foram fatores significativos para cães, podendo assim estar ligados ao desenvolvimento de neoplasias nessa espécie. Em gatos observou-se alta frequência de linfomas associados ao vírus da leucemia felina. Mostrou-se evidente que o conhecimento dos tutores sobre o câncer animal é escasso, e que médicos veterinários precisam entender melhor sobre seus fatores epidemiológicos para que possam orientar e introduzir medidas profiláticas.

 




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2020v36n4p344-353