AVALIAÇÃO DA OCORRÊNCIA DE RAIVA CANINA NO ESTADO DO MARANHÃO NO PERÍODO DE 2010 A 2018

L. M. LACERDA, D. M. SANTOS, E. M. P. BARROS, C. J. R. M. ROSÁRIO, V. C. S. COIMBRA, M. S. C. OLIVEIRA

Abstract


Trata-se de um estudo observacional, descritivo, retrospectivo, realizado com dados epidemiológicos obtidos pela Vigilância Epidemiológica do estado do Maranhão e pelo Laboratório de Virologia do Curso de Medicina Veterinária da Universidade Estadual do Maranhão – UEMA, com objetivo de avaliar a ocorrência de raiva canina no período de 2010 a 2018. Houve uma redução do número de casos positivos, com exceção dos anos de 2011 e 2012. A maior ocorrência de casos de raiva foi observada em cães sem raça definida (S.R.D.), machos, e nos municípios que fazem parte da grande Ilha de São Luís, entre eles a capital São Luís, e os municípios de São José de Ribamar e Paço do Lumiar, com aumento do diagnóstico para amostras positivas no período de seca. Sugere-se que sejam intensificados medidas de controle populacional canina, programas adequados de vacinação em massa de cães no estado e realização efetiva das notificações, visto que a raiva é um grave problema de saúde pública e os cães importantes transmissores aos humanos.




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2020v36n3p174-180