AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE CONHECIMENTO DA POPULAÇÃO DE SÃO JOSÉ DE RIBAMAR-MA SOBRE ZOONOSES E POSSE RESPONSÁVEL DE ANIMAIS DOMÉSTICOS

L. M. LACERDA, J. W. M. GOMES, C, J. R. M. ROSÁRIO, C. M. SILVA, N. P. C. BEZERRA, F. A. MELO

Abstract


Objetivando-se avaliar o nível de conhecimento da população de São José de Ribamar – MA, sobre zoonoses e posse responsável de animais domésticos, no período de outubro de 2017 a abril de 2018, realizou-se a aplicação de 200 questionários em residências localizadas em 10 bairros da cidade. A descrição dos dados foi realizada por meio de frequências absolutas (n) e relativas (%) para variáveis qualitativas. Utilizou-se o teste Qui-quadrado (χ2) para verificar associações entre as variáveis sexo, escolaridade, guarda de animais, conhecimento sobre zoonoses, conhecimento sobre a lei de abandono e maus tratos aos animais que foram transformadas em variáveis categóricas. Foi verificado que 60% da população afirmaram não ter conhecimento sobre a definição de zoonoses. E demostrado que a variável sexo não influenciou significativamente o fato de criar animais (P=0,8303), mas influenciou significativamente o conhecimento sobre a lei de abandono e maus tratos aos mesmos (P=0,0251). Observou-se ainda que o nível de escolaridade influenciou no conhecimento sobre zoonose (P<0,0001) e sobre a lei de abandono e maus tratos aos animais (P=0,5411). Bem como a variável guarda responsável influenciou o conhecimento sobre o termo zoonoses (P<0,0001) e sobre o conhecimento sobre a lei de abandono e maus tratos aos animais (P=0,0427). Quando avaliada a frequência com que os proprietários levavam seus animais de estimação a uma assistência médico veterinária, identificou-se que 75% não o fazem e em relação a vacinação desses animais, 91,42% afirmaram fazer somente a vacina da campanha antirrábica. Deixando claro de fato, a população ribamarense em sua maioria desconhece o que são zoonoses e posse responsável e quais os principais agravos e fatores predisponentes ligados a elas.




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2020v36n4p271-277