RESÍDUO DO PROCESSAMENTO DO MILHO DOCE EM DIFERENTES NÍVEIS E FREQUÊNCIAS PARA BOVINOS CONFINADOS

P. H. M. DIAN, H. NOCENZO, K. BRENNCKE, V. E. SOARES

Abstract


Objetivou-se avaliar o desempenho de bovinos de corte confinados recebendo diferentes níveis e frequências do resíduo do processamento do milho doce como volumoso. Os animais foram divididos em cinco grupos, totalizando 30 animais por tratamento: 1) relação volumoso: concentrado (V:C) de 50:50 do início ao final do experimento; 2) 30 dias com 100% V, seguidos de 30 dias com relação V:C de 50:50, e posteriormente relação V:C de 30:70 até o final do período experimental; 3) 45 dias iniciais do confinamento com 100% de volumoso, e posteriormente relação V:C de 50:50 até o final do período experimental; 4) 30 dias iniciais do confinamento com 100% de volumoso, e posteriormente relação V:C de 50:50 até o final do período experimental; 5) 100% de volumoso. O fornecimento exclusivo de volumoso durante o período total do confinamento proporcionou aos animais os menores peso vivo final, ganho médio diário e consumo de matéria seca, porém, apresentaram a melhor conversão alimentar entre os tratamentos avaliados e menor custo por arroba produzida. A inclusão de concentrado proporcionou, de maneira geral, maior desempenho dos animais, porém, aumento dos custos de produção.




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2021v37n3p121-127