EVALUATION OF BABASSU MESOCARP MEAL IN FEED FOR BROILER CHICKENS / Avaliação do mesocarpo de Babaçu (Orbignya ssp) na alimentação de frangos de corte.

M. I. F. CARNEIRO, N. K. SAKOMURA, I. M. KAWAUCHI, E. P. SILVA, J. A. ARAUJO, J. B. K. FERNANDES, J. S. GOMES FILHO

Abstract


Esta pesquisa objetivou avaliar o valor nutricional e a utilização do mesocarpo de babaçu na alimentação de frangos de corte. Inicialmente, a composição química foi analisada para caracterizar o ingrediente. Em seguida dois ensaios foram conduzidos: o primeiro para determinar os valores energéticos e o segundo o nível ideal de inclusão na ração. O ensaio de metabolismo foi realizado utilizando 20 galos Legorne, distribuídos em dois tratamentos com cinco repetições de duas aves cada. O período experimental foi de dez dias, cinco dias de adaptação e cinco dias de coleta de excretas. Em seguida, 500 pintos de corte com um dia de idade foram utilizados em ensaio de crescimento, delineamento inteiramente ao acaso, com quatro tratamentos e cinco repetições. Os tratamentos consistiram de quatro níveis de inclusão do mesocarpo de babaçu: 0, 3, 6 e 9%. O ensaio de crescimento teve duração de 21 dias e foram avaliadas as respostas para consumo de ração, ganho de peso e conversão alimentar. Com base na matéria natural, o mesocarpo de babaçu apresentou 87,5%; 3,29%; 1,1%; 2,7%; 75,1% e 3.618 kcal/kg de matéria seca, proteína bruta, matéria mineral, fibra bruta, amido e energia bruta, respectivamente. A energia metabolizável aparente corrigida foi determinada em 2.671 kcal/kg, na matéria natural. O mesocarpo de babaçu, pela sua composição com baixo teor de proteína bruta e elevado teor de amido, pode ser classificado como ingrediente energético. A inclusão do mesocarpo na alimentação de frangos de corte afetou negativamente o desempenho das aves na fase inicial de criação.

 

SUMMARY

 

This study evaluates nutritional value and use of babassu mesocarp supplementation in the feeding of broilers. Initially, the chemical composition was determined in order to characterize the ingredient. Then two tests were conducted: the first, to determine the energy values ​​and the second, the optimal supplementation level in the diet. The metabolism trial was conducted using 20 Leghorn cockerels divided into two treatments with five replicates of two birds each. The experiment lasted ten days, five adaptation days and five days for stool collection. Subsequently, 500 one-day-old broiler chicks were used in the growth trial. The design was completely randomized, with four treatments and five replications. Treatments consisted of four levels of babassu mesocarp supplementation: 0, 3, 6 and 9%. The growth trial lasted 21 days and the responses to feed intake, weight gain and feed conversion were evaluated. Based on natural matter,[RMVK1]  the babassu mesocarp has 87.5%, 3.29%, 1.1%, 2.7%, 75.1% and 3,618 kcal/kg for the variables dry matter, crude protein, ash, crude fiber, starch and gross energy, respectively. The corrected apparent metabolizable energy determined was 2,671 kcal/kg, based on the natural matter. The babassu mesocarp due to its low crude protein content and high starch level can be classified as an energy ingredient. The babassu mesocarp supplemented in the feed of broilers adversely affected the performance of broilers during the initial stages of growth.

 

 




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2013v29n3p175-182