ANÁLISE DE COLIFORMES EM PROCESSO DE BIODIGESTÃO ANAERÓBIA DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS HUMANAS

P. M. P. BRANCO, R. G. S. NOGUEIRA, L. M. S. FERREIRA, F. A. BORGES, J. LUCAS JÚNIOR

Resumo


O transtorno gerado pelos resíduos provenientes das redes de esgoto doméstico e da produção animal é um grande problema no contexto atual. Aliar sistemas eficientes que possam garantir o desenvolvimento e ainda preservar o meio tem sido o propósito das ações de pesquisadores para garantir a sustentabilidade ambiental. O objetivo foi avaliar a eficiência do sistema de biodigestão anaeróbia de águas residuárias humanas, no processo redução dos micro-organismos indicadores de contaminação fecal (coliformes totais e coliformes termotolerantes), visando a utilização do efluente como adubo de solo para pastagem. As amostras foram colhidas semanalmente durante 4 meses, totalizando 108 amostras de afluente do biodigestor tubular e lagoa de estabilização. As análises foram realizadas por meio da técnica de tubos múltiplos (APHA; AWWA; WEF, 2005), no Laboratório de Biomassa I do Departamento de Engenharia Rural pertencentes à FCAV/UNESP, Câmpus de Jaboticabal. Ao analisar o sistema de biodigestão anaeróbia, desde a entrada do esgoto (afluente) até o ponto final, após o tratamento (lagoa), observou-se eficiência de remoção de 98,75% para coliformes totais (CTot) e para os coliformes termotolerantes (CTer) de 99,26%. Portanto, os pontos de coleta no afluente e lagoa diferiram estatisticamente pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Embora o sistema de tratamento tenha atingido boa eficiência de remoção, os parâmetros obtidos para CTot (1,88E+04 NMP mL-1), e para CTer (1,48E+04 NMP mL-1) não atingiram os padrões pré estabelecidos na Resolução CONAMA 357 (BRASIL, 2005), os quais não poderão ser utilizadas para irrigação de forrageiras.

PALAVRAS-CHAVE: ESGOTO SANITÁRIO. FERTILIZANTE. MICRO-ORGANISMOS INDICADORES. SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL.

AGRADECIMENTOS: Cnpq e Copercana

ÁREA TEMÁTICA: Saúde Pública

Texto completo:

PDF - TRABALHO


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2015v31n2p06