PERFIL DOS ACIDENTES ESCORPIÔNICOS, NO PERÍODO DE 2007 A 2019 NO MUNICÍPIO DE JABOATÃO DOS GUARARAPES, PERNAMBUCO, BRASIL

R. F. F. DIAS, C. M. C. MOURA, D. M. SOBRAL, S. S. FONSECA, C. C. BRITO, K. R. T. A. MELO, R. O. LUNA, L. F. B. SANTA MARIA, D. F. BRANDESPIM

Resumo


Objetivou-se com este estudo traçar o perfil epidemiológico dos acidentes escorpiônicos no município de Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco, no período de 2007 a 2019, com dados obtidos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Foram notificados 10908 acidentes causados por escorpiões no período do estudo, sendo 31,6% na faixa etária de 20 a 39 anos, 14,9% entre 0 a 9 anos , 11,7 % para 60 anos ou mais e 76,9% na zona urbana. Dos casos notificados 61,1% ocorreram em mulheres. Em relação ao local da picada, 46,4% foram nos membros inferiores. As manifestações locais foram relatadas em 77,9% dos casos e as sistêmicas em 1,4%. Verificou-se que 86,8% dos casos mais comuns foram os do tipo leve. Apenas 0,6% dos acidentes estiveram relacionados ao trabalho. Os casos evoluíram para cura em 85,0% (9279) do número de notificações. Concluiu-se que o perfil os acidentes por escorpiões acometem a população de 20 a 39 anos, principalmente do sexo feminino e as extremidades dos membros e recomenda-se então ações integradas entre a Vigilância e Atenção Primária em Saúde, para implantação de ações de educação popular em saúde em escolas e Unidades Básicas de Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2020v36n1p32-39