PERDAS ECONÔMICAS POR ABSCESSOS VACINAIS EM BOVINOS ORIUNDOS DA REGIÃO NORTE DO BRASIL

P. H. M. DIAN, D. M. H. SILVA, M. A. A. BELO, V. E. SOARES

Resumo


As reações inflamatórias formadoras de abscessos são oriundas da utilização errônea de vacinas e/ou medicamentos. Os abscessos vacinais trazem preocupações a criadores e empresários do segmento de carnes e derivados, devido às grandes perdas econômicas causadas pelas rejeições das partes envolvidas na reação vacinal. O presente trabalho teve por objetivo mensurar perdas econômicas nas carcaças de bovinos abatidos na Região Norte do Brasil, ocasionadas por abscessos vacinais. O estudo foi realizado em um abatedouro frigorífico no município de Iranduba/AM, sendo avaliadas 20.909 carcaças, oriundas de bovinos dos estados do Amazonas, Roraima e Pará. Para a avaliação das perdas causadas por lesões vacinais em carcaças bovinas foi realizada a coleta e pesagem da porção comprometida. Um total de 20.399 bovinos apresentaram abscessos vacinais, sendo 15.678 machos e 4.721 fêmeas, demonstrando um percentual geral de 97,56% de carcaças com lesões vacinais, o que gerou um descarte de 7.673,4 kg de tecido muscular. As massas cárneas retiradas das carcaças em razão da formação de abscessos por reação vacinal resultaram em cerca de 551,56 arrobas, totalizando R$ 96.429,06 (US$ 18,907.65) na cotação da arroba comercializada na Região Norte do Brasil em 28 março de 2020, comprovando a necessidade premente de aperfeiçoamento no manejo sanitário dos bovinos com o desenvolvimento de vacinas e medicamentos que conciliem eficácia à inocuidade, minimizando os efeitos colaterais dos mesmos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2020v36n1p40-46