DIARRÉIA SUÍNA: ESTUDO DA ETIOLOGIA, VIRULÊNCIA E RESISTÊNCIA A ANTIMICROBIANOS DE AGENTES ISOLADOS EM LEITÕES NA REGIÃO DE RIBEIRÃO PRETO-SP, BRASIL.

F. S. ALMEIDA, E. C. RIGOBELO, J. M. MARIN, R. P. MALUTA, F. A. ÁVILA

Resumo


Foram colhidas 248 amostras de fezes de suínos na faixa etária de um a 60 dias de idade em granjas da região de Ribeirão Preto-SP, das quais 10% eram provenientes de animais clinicamente sadios e as restantes, de animais com diarréia. Objetivou-se a verificação da ocorrência de diferentes enteropatógenos em suínos clinicamente sadios e diarréicos e a determinação da resistência a diferentes antimicrobianos em cepas isoladas de Salmonella sp e de Escherichia coli enterotoxigênica. Das 223 amostras de fezes de leitões com diarréia, foram isoladas 131 cepas de E. coli, sendo 71(32,7%) não enterotoxigênicas e 60 (27,7%)enterotoxigênicas, 20 (9,2%) cepas de Enterobacter cloacae, 13 (6,0%) cepas de Klebsiella pneumoniae, 13 (6,0%) cepas de Citrobacter freundii, 13 (6,0%) cepas de Pseudomonas aeruginosa, 10 (4,6%) cepas de Providencia stuartii, 8 (3,7%) cepas de Klebsiella oxytoca, 6 (2,8%) cepas de Salmonella sp e 3 (1,3%) cepas de Proteus vulgaris. Nas 25 amostras de fezes não diarréicas somente Salmonella não foi encontrada. As cepas de Salmonella sp e E. coli apresentaram um alto nível de resistência aos antimicrobianos novobiocina, lincomicina e penicilina G.
PALAVRAS-CHAVE: Suíno. Diarréia. Resistência a antimicrobianos. Escherichia coli. Salmonella.

Texto completo:

Artigo na Íntegra - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2007v23n3p151-157