AVALIAÇÃO IMUNO-HISTOQUÍMICA DO GENE P53 NAS NEOPLASIAS MAMÁRIAS CANINAS.

D. A. P. C. ZUCCARI, A. C. B. TERZIAN, R. S. PEREIRA, M. V. PAVAM, C. M. RUIZ, F. A. R. SUEIRO, J. C. A. ANDRADE, J. A. CORDEIRO

Resumo


O estudo dos tumores mamários em cadelas revela-se como um excelente modelo para a investigação clínicopatológica,
diagnóstica e prognóstica de neoplasias mamárias que acometem a espécie humana. A Síndrome de Li Fraumeni
é descrita como uma condição hereditária responsável pela mutação do gene p53 levando indivíduos jovens ao
desenvolvimento do câncer. A expressão do gene supressor de tumor p53 em cortes histológicos tem demonstrado valor
prognóstico para tumores mamários caninos e se relaciona com malignidade e baixa taxa de sobrevivência. O presente
trabalho pesquisou a expressão celular do gene p53 na determinação do prognóstico para o paciente com câncer e sua associação com fatores prognósticos relacionados à evolução clínica do paciente. Foram analisados 73 tumores e a
expressão do anticorpo policlonal P53 foi classificada pelo sistema de cruzes, tendo sido considerada alta (acima de 50%
das células marcadas) em tumores malignos. Pela Regressão Logística Nominal não houve correlação estatística de sua
expressão com morte por neoplasia, pequeno tempo de sobrevida e tempo livre da doença. Entretanto, sua expressão
mostrou associação com a idade jovem das cadelas acometidas, evidenciando o seu acúmulo na célula e deixando a fêmea susceptível ao crescimento neoplásico, numa idade onde existiria, em tese, a proteção por este gene. Esta síndrome foi descrita na literatura para a espécie humana e estudos moleculares são necessários para confirmação da ocorrência em cadelas.
PALAVRAS-CHAVES: P53. Cadelas. Neoplasia mamária. Imuno-histoquímica. Síndrome Li Fraumeni.

Texto completo:

PDF Artigo na Íntegra - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2005v21n3p344-350