AQUAPUNTURA NO TRATAMENTO DAS SÍNDROMES EQUINAS: HÁ EFEITO SOBRE OS VALORES HEMATOLÓGICOS E DE CORTISOL?

A. L. ANGELI, S. P. L. LUNA, J. R. GAROTTI

Resumo


As síndromes equinas são definidas por um conjunto de pontos de acupuntura, sensíveis à palpação, encontrados em determinadas doenças como lesões osteomusculares, herpes vírus e encefalomielite protozoária equina. O objetivo deste estudo foi verificar o efeito da aquapuntura realizada nos pontos Bai Hui, Vesícula Biliar 27, estômago 30 e Baço/Pâncreas 13 como tratamento das síndromes equinas, sobre os valores de cortisol e hemograma após o exercício, em cavalos puro-sangue-inglês. Foram utilizados 18 equinos atletas da raça puro-sangue-inglês, todos treinados para distâncias entre 1.100 e 2.000 m pelo mesmo treinador e jóquei. Estes foram divididos aleatoriamente em três grupos (n=6). Os cavalos do ConG (controle) não receberam tratamento. Os indivíduos do FaG (falsa) receberam tratamento falso e os animais do AcuG (aquapuntura) foram tratados em acupontos específicos para tratamento das síndromes, bem como Bai Hui, BP13, VB27 e E30. Todos os animais foram tratados durante três semanas. A performance foi avaliada antes e depois dos tratamentos, por meio de teste de velocidade escalonada. As amostras de sangue para avaliação hematológica foram colhidas antes e imediatamente após o exercício e os valores de cortisol foram determinados em repouso e 30 min após o final do teste. O cortisol, o hematócrito e a contagem de eritrócitos aumentaram após o exercício em todos os grupos sendo que o hematócrito foi menor para o grupo AcuG quando comparado aos demais grupos tanto no momento pré como no pós-tratamento. Não foram encontradas diferenças em relação à contagem de leucócitos totais, neutrófilos e linfócitos. Nas condições experimentais estudadas, o mecanismo de ação da aquapuntura não influenciou os valores hematológicos e de cortisol em cavalos da raça puro-sangue-inglês.

PALAVRAS-CHAVE: Acupuntura. Eqüino. Performance. Estresse. Eritrócitos.

Texto completo:

ARTIGO NA ÍNTEGRA - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2008v24n3p153-160