ASSESSMENT OF SYSTOLIC ARTERIAL PRESSURE IN MANGALARGA MARCHADOR HORSES AFTER PHYSICAL EXERCISE / Avaliação da pressão arterial sistólica em equinos da raça Mangalarga Marchador após exercício físico.

M. B. BINDA, L. A. T. OLIVEIRA JR., L. M. C. CONTI, T. CHAMPION, C. S. COELHO

Resumo


A pressão arterial (PA) é definida pela força exercida pelo sangue por unidade de superfície da parede vascular, refletindo a interação do débito cardíaco com a resistência periférica sistêmica. A pressão sistólica representa a mais alta pressão nas artérias, sendo associada com a sístole ventricular cardíaca. A aferição indireta da pressão arterial ainda é subutilizada na medicina equina, mas oscilações já foram descritas em casos de cólica, laminite e epistaxe. São diversas as formas de aferição usadas, destacando-se as técnicas invasivas e não invasivas (oscilométrica e guiada pelo uso do Doppler). O presente trabalho teve como objetivo avaliar a influência do exercício físico (marcha) sobre os valores registrados para pressão arterial sistólica em equinos. Foram avaliados 10 equinos da raça Mangalarga Marchador, com idade de 6,7 ± 2,95 anos e peso médio de 426,60 ± 32,44 Kg, sendo quatro machos e seis fêmeas. Procedeu-se avaliação indireta da PA por método oscilométrico em dois diferentes momentos: repouso (T0) e com 5 minutos (T1) após o término do exercício, representado por 40 minutos de marcha. Os resultados foram analisados através da comparação entre médias (teste-t), considerando o nível de significância de 5%. Foram registrados valores CUCV (valores coccígeos não corrigidos) de 147±7 mmHg e 169±9 mmHg, respectivamente nos momentos T0 e T1. A análise dos resultados demonstrou que a marcha influenciou de forma significativa os valores registrados para pressão arterial sistólica (p<0,0001) e esse aumento pode ser justificado pela elevação do débito cardíaco em função da intensidade do exercício. Tal variável poderia ser um índice cardíaco utilizado para avaliar a condição física cavalos.

 

SUMMARY

 

Arterial blood pressure can be defined by the blood pressure per surface unit of vascular wall, reflecting the interaction between cardiac output and peripherical vascular resistance. Systolic arterial pressure is the highest value on arteries, being associated with cardiac ventricular systole. Indirect blood pressure measurement is infrequently carried out in horses, but variations from normal have been reported in colic, laminitis and epistaxis. A number of methods for indirectly measuring arterial blood pressure have been reported including invasive and non-invasive (oscillometric and ultrasonic-Doppler) techniques. The aim of this study was evaluate the influence of physical exercise (marcha gait) on values of systolic arterial pressure in horses. The study included ten adult Mangalarga Marchador horses (four males and six females) with mean weight of 426.60 ± 32.44 Kg and mean age of 6.7 ± 2.95 years old. Indirect measurements were obtained by oscillometric method in two different moments: rest (T0) and 5 minutes (T1) after the exercise. Comparisons between the moments were made using t-test and a value of p<0.05 was considered significant for all comparisons. Coccygeal, uncorrected values (CUCV) were 147±7 mmHg and 169±9 mmHg, respectively, at T0 and T1. The results showed that marcha gait leaded to significantly increase on systolic arterial pressure (p<0.0001) and this occurred because of an increase of cardiac output due exercise. This clinical parameter could be used as a cardiac index for the evaluation of athletic horses. 




DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2013v29n3p132-138