AVALIAÇÃO DA PROVA DO ANTÍGENO ACIDIFICADO TAMPONADO, EM COMPARAÇÃO COM AS PROVAS DE FIXAÇÃO DE COMPLEMENTO E 2-MERCAPTOETANOL, PARA DIAGNÓSTICO SOROLÓGICO DA BRUCELOSE EM UM REBANHO BUBALINO (Bubalus bubalis) INFECTADO POR Brucella abortus.

M. R. A. PINTO, J. J. FAGLIARI, L. A. MATHIAS, J. MEGID, V. R. SALGADO

Resumo


O trabalho teve por objetivo avaliar a prova do antígeno acidificado tamponado (AAT) para diagnóstico da brucelose em um rebanho bubalino (Bubalus bubalis) do qual foi isolada Brucella abortus, comparando seus resultados com aqueles obtidos na prova do 2-mercaptoetanol (2-ME) e na reação de fixação de complemento (RFC). Foram colhidas amostras de sangue de 90 fêmeas adultas com idade entre três e cinco anos e não vacinadas contra brucelose. Todos os soros foram submetidos às três provas sorológicas, e os resultados foram comparados por meio do indicador kappa e do teste de X2 de MacNemar, adotando-se como ponto de corte o título 25 na 2-ME e o título 4 na RFC. Os três testes apresentaram boa concordância entre si (AAT x RFC, k = 0,82; AAT x 2-ME, k = 0,92; 2-ME x RFC, k = 0,86), e o teste de X2 não apontou diferença significativa entre eles. A sensibilidade relativa da AAT, em comparação com a combinação dos resultados da 2-ME e da RFC, foi de 93,03%, com um intervalo de confiança(95%) de 87,57% a 98,47%. Três animais, de um total de 43 classificados como infectados pela combinação dos resultados do outros dois testes, apresentaram resultado negativo na AAT, indicando a possibilidade de ocorrência de resultado falso-negativo nesse teste.
PALAVRAS-CHAVE: Brucelose. Bubalus bubalis. Diagnóstico sorológico. Prova do antígeno acidificado tamponado. Reação de fixação de complemento. Prova do 2-mercaptoetanol.

Texto completo:

Artigo na Íntegra - PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2005v21n4p147-154