OCORRÊNCIA DE FLEBOTOMÍNEOS Lutzomyia longipalpis EM ÁREA RURAL DENOMINADA POR “CINTURÃO VERDE” DO MUNICÍPIO DE ILHA SOLTEIRA ESTADO DE SÃO PAULO / OCCURRENCE OF SANDFLY Lutzomyia longipalpis IN THE RURAL AREA KNOWN AS "CINTURÃO VERDE", ILHA SOLTEIRA ...

J. C. P. SPADA, D. T. SILVA, K. R. R. MARTINS, L. A. C. RODAS, H. R. SILVA, W. A. S. BUZETTI

Resumo


Na área rural denominada por “Cinturão Verde” do município de Ilha Solteira, localizado na região Noroeste do estado de São Paulo (S 20º25'36,47"; O 51º 20' 26,47"), foi realizada a captura de flebotomíneos (Lutzomyia longipalpis) utilizando armadilhas luminosas do tipo CDC (Center for Disease Control and Prevention). As capturas de flebotomíneos foram realizadas das 17 às 07 horas, três vezes consecutivas/mês. Foram colocadas 12 armadilhas no peridomicílio, em pontos estratégicos, os mais próximos possíveis dos recintos dos animais.  Os flebotomíneos capturados foram separados quanto ao sexo (macho/fêmea) durante o período de setembro de 2012 a junho de 2013. Dessa forma, em 9/12 (75%) das propriedades visitadas, constatou-se a presença do mosquito vetor da leishmaniose. Correlacionando a contagem total mensal de insetos da espécie L. longipalpis com os dados de temperatura média mensal (Cº) e precipitação pluvial (mm), obtidos da Estação Meteorológica da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP-Campus de Ilha Solteira, foi possível observar um aumento no número de L. longipalpis no período chuvoso, com picos máximos nos meses de dezembro/2012, fevereiro/2013 e maio/2013.  O número máximo de insetos coletados foi de 12M e 7 F (meses de dezembro e maio), numa relação macho/fêmea de 2,2.  A precipitação máxima foi obtida no mês de janeiro (301,7 mm), embora com leve declínio nos meses subseqüentes (variando de 143 a 4 mm). Por outro lado, a temperatura média mensal, não mudou muito nesse período, variando de 28,1ºC (mês de outubro/2012) para 22ºC (mês de junho/2013), com temperatura máxima de 41,8ºC obtida no mês de outubro/2012.  O que pode ter de fato influenciado na curva de ocorrência dos vetores, foi a precipitação pluvial, pois o aumento da umidade propicia a formação/manutenção dos criadouros desses insetos, que preferem a matéria orgânica úmida e quente para a sua reprodução.

 

 

SUMMARY

Sandflies (Lutzomyia longipalpis) were captured using CDC light traps (Center for Disease Control and Prevention) in the rural area known as the "Cinturao Verde" of Ilha Solteira, located in northwestern São Paulo state (20º25'36.47"S and 51º20'26.47" W). Sandflies were captured from 17:00 to 07:00 hours, three consecutive times/days per month, during the period from September 2012 to June 2013. We placed 12 traps outside homes, at strategic points, the closest possible to the animal enclosures. The captured sandflies were separated by gender (male/female). Thus, on 9/12 (75%) of the farms visited, we found the presence of the mosquito vector of leishmaniasis. The monthly total counts of L. longipalpis were correlated with monthly average temperature (°C) and rainfall (mm) data obtained from the Meteorological Station of the Área de Hidráulica e Irrigação of UNESP, Ilha Solteira. The results showed increasing numbers of L. longipalpis in the rainy season, with peaks in December 2012, February and May, 2013. The highest number of collected insects was 12 Males and 7 Females (December and May), a male/female ratio of 2.2. The highest rainfall was registered in January (301.7 mm), with slight decrease in subsequent months (varying from 143 to 4 mm). On the other hand, monthly average temperature did not vary much during the period, ranging from 28.1°C (October/2012) to 22ºC (June/2013), with a maximum of 41.8°C measured in October/2012. The vector occurrence curve may have been affected by the rainfall since increased humidity promotes the formation/maintenance of breeding nests of these insects, which prefer moist and warm organic matter to reproduce.


Texto completo:

PDF - RESUMO PDF - SUMMARY


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2013v29n4p73