OCORRÊNCIA DE ENTEROPARASITOS EM HORTALIÇAS COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE LAVRAS, MINAS GERAIS / DETECTION OF TRANSMISSIBLE FORMS OF ENTEROPARASITES IN COMMERCIAL VEGETABLES IN LAVRAS, MINAS GERAIS

M. H. GARCIA, T. A. BARÇANTE, J. M. P. BARÇANTE

Resumo


As enteroparasitoses constituem um importante problema de saúde pública, muitas vezes relacionado às baixas condições sanitárias da população. Neste sentido, as hortaliças consumidas cruas constituem uma importante via de transmissão de enteropatógenos. A contaminação dessas hortaliças dá-se principalmente por meio de água contendo material fecal de origem humana ou animal. O presente estudo visou verificar a ocorrência de estruturas parasitárias em hortaliças comercializadas no município de Lavras, Minas Gerais. Foram coletadas 100 amostras, dentre elas agrião (Nasturtium officinale), rúcula (Eruca sativa) e alface (Lactuca sativa) de variedade lisa e crespa, em estabelecimentos comerciais com venda direta ao consumidor. As amostras foram encaminhadas ao Laboratório de Biologia Parasitária da Universidade Federal de Lavras e submetidas ao processo de extração com 200 mL de solução de ácido amino acético (1M), por três minutos sob agitação leve. A solução recuperada foi submetida à técnica de sedimentação espontânea e à técnica de Sheather. A identificação das estruturas parasitárias foi realizada a partir da leitura de quatro lâminas em microscópio óptico comum, sendo a identificação das estruturas observadas feita com base em caracteres morfológicos. Do total das amostras analisadas, 81% apresentou algum tipo de contaminante (artrópodes, protozoários ou helmintos). Verificou-se a presença de parasitos de importância médico-veterinária em 39% das amostras. As estruturas parasitárias observadas foram: oocistos não-esporulados em 30 amostras; cisto de Entamoeba sp. em 6; cistos de Giardia sp. em 2; ovos da ordem Strongylida em 9; ovos da família Taeniidae em 1 e ovos da família Anoplocephalidae em 1. Os resultados do presente trabalho apontam a existência de contaminação destas hortaliças em alguma fase do processo produtivo devido a um baixo padrão higiênico.

 

 

SUMMARY

 

 

Intestinal parasites are a major public health problem, often related to poor sanitary conditions of the population. Therefore, the vegetables consumed raw are an important route of transmission of pathogens. Vegetables are contaminated mainly via water containing human or animal faecal material. The present study aimed to verify the occurrence of parasites in vegetables sold in Lavras, Minas Gerais. A total of 100 samples were collected, among them watercress (Nasturtium officinale), arugula (Eruca sativa) and lettuce (Lactuca sativa) of smooth and crisp varieties in stores that sell themto the consumer. The samples were sent to the Laboratory of Parasite Biology of the UniversidadeFederal deLavras. The samples underwent the extraction process with 200 mL of amino acetic acid (1M) for three minutes, stirring lightly. The recovered solution was subjected to spontaneous sedimentation and Sheather techniques. Four slides of each sample were observed under ordinary optical microscope, and the parasites present were identified ​​based on morphological characters. Of the total samples analyzed, 81% had some type of contaminant (arthropods, helminths or protozoa). Parasites of medical or veterinary importance were observed in 39% of the samples. The parasites observed were: non-sporulatedoocysts in 30 samples; cyst Entamoeba sp. in 6; Giardia sp. in 2; Strongylidaeggs in 9; eggs of the Taeniidaeand Anoplocephalidae families in 1 sample each. The results of this study indicate that at some point in the production process, these vegetables suffer some kind of contamination due to poor sanitary conditions.


Texto completo:

PDF - RESUMO PDF - SUMMARY


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2013v29n4p94