AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DA ÁGUA EM PESQUE-PAGUES NA REGIÃO NORDESTE DO ESTADO DE SÃO PAULO / PHYSICO-CHEMICAL EVALUATION OF WATER IN SPORT FISHING IN NORTHEASTERN SÃO PAULO STATE

A. P. NUNES, F. R. PINTO, L. A. AMARAL

Resumo


Os pesque-pagues representam uma importante atividade de lazer, porém podem causar impactos ambientais. Uma importante ferramenta para o monitoramento da qualidade da água é a análise de seus parâmetros físico-químicos, os quais podem interferir na dinâmica das populações aquáticas (MATSUZAKI et al., 2004). O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade físico-química da água tanques de criação de peixes em pesque-pagues (PPs) na região nordeste do Estado de São Paulo. Amostras de água foram colhidas de todos os tanques em cinco PPs nos períodos seca (Junho a Agosto/2008) e chuva (Novembro a Março/2009) e verificados os valores de pH, temperatura, oxigênio dissolvido (OD) (com auxílio de pHmetro, termômetro e oxímetro portáteis, respectivamente) e turbidez (HACH, 1991). A temperatura da água variou de 16,7 a 27,9ºC na seca e 23,4 a 32,6ºC na chuva, que ocorreu na estação verão.  A concentração de OD variou de 1,8 mg.L-1 e 9,3 mg.L-1 (chuva) e 2,5 mg.L-1 e 9,6 mg.L-1(seca), estando os PP1, PP3 e PP4 em desacordo com a Resolução CONAMA 357/05 (mínimo 5,0 mg.L-1, água de classe 2) nas duas estações. O pH deve estar entre 6,0 e 9,0 (BRASIL, 2005), e variou de 6,1 a 7,9 (seca) e de 6,0 a 7,9 (chuva), sendo que em todos os PPs os valores encontram-se dentro do limite satisfatório para a criação de peixes. Os valores de turbidez oscilaram entre 0,42 e 93,3 NTU (seca) e 0,28 a 67,2 NTU (chuva) e mantiveram-se de acordo com a Resolução CONAMA 357/05 (BRASIL, 2005) (aceitável até 100 NTU, para águas de classe 2). Conclui-se que, exceto pelo OD, as variáveis estavam de acordo com a legislação vigente nas estações da seca e chuva, sendo necessário o monitoramento periódico da água a fim de preservar sua qualidade.

 

SUMMARY

Sport fishing is an important leisure activity that can cause environmental impact. An important tool for monitoring the water quality of these areas is the analysis of its physico-chemical parameters, which may interfere with the dynamics of aquatic populations (MATSUZAKI et al., 2004). This study aims to evaluate the physico-chemical parameters and determine the water quality of tanks used for raising fish in sport fishing farms (PPs) in northeastern São Paulo state. Water samples were collected from all tanks in five PPs during dry (June to August, 2008) and rain (November to March 2009) seasons. The following water parameters were determined: pH, temperature, dissolved oxygen (DO) (using a pHmeter, thermometer and a handset oximeter, respectively) and turbidity (HACH, 1991). Water temperature ranged from 16.7 to 27.9°C in the dry season and between 23.4 and 32.6°C in the rain season, during the summer in Brazil. DO concentration ranged from 1.8 mg.L-1 to 9.3 mg.L-1 (rain) and 2.5 mg.L-1 to 9.6 mg.L-1 (dry). From the 5 PPs tested, PP1, PP3 and PP4 DO levels were not within the limit established by CONAMA Resolution 357/05 (minimum 5.0 mg.L-1, for class 2 water) in either season. The pH should be between 6.0 and 9.0 (BRAZIL, 2005), and ranged from 6.1 to 7.9 (dry) and from 6.0 to 7.9 (rain) for all tested PPs; therefore, within the limits suitable for fish farming. The turbidity values ​​ranged from 0.42 to 93.3 NTU (dry) and 0.28 to 67.2 NTU (rain) and were within the range established by CONAMA Resolution 357/05 (BRAZIL, 2005) (acceptable  up to 100 NTU for class 2 waters). We conclude that, except for the DO, all other water variables were in accordance with the current legislation for dry and rainy seasons; nonetheless, periodic monitoring of the water should be performed in order to preserve its quality.


Texto completo:

PDF - RESUMO PDF - SUMMARY


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2013v29n4p120