FATORES ASSOCIADOS À PERCEPÇÃO E ATITUDE DE CONSUMIDORES DE CARNE BOVINA COM CERTIFICAÇÃO DE ORIGEM EM CONTAGEM, MG, BRASIL / FACTORS ASSOCIATED WITH PERCEPTION AND ATTITUDE OF BEEF CONSUMERS REGARDING ORIGIN CERTIFICATION IN CONTAGEM, MG, BRAZIL

P. B. FARIA, M. A. LOPES, F. R. P. BRUHN, F. M. C. MELADO, A. F. NETO, R. L. PREVIDELLI

Resumo


O objetivo deste estudo foi levantar o perfil de percepção e atitude dos consumidores de carne bovina na cidade de Contagem, Minas Gerais, Brasil, e também verificar quais os fatores socioeconômicos estão relacionados à compra de carne com certificação de origem. Os dados foram levantados de entrevistas feitas com 400 consumidores (n = 400) em abril de 2012, em alguns supermercados locais, em Contagem, Minas Gerais, Brasil. Os questionários, realizados por um único pesquisador, basearam-se em um formulário estruturado com 36 questões de múltipla escolha. As variáveis foram descritas e um modelo de múltiplas equações de estimação generalizadas (EEG) de regressão logística foi elaborado para identificar possíveis associações entre as características socioeconômicas dos consumidores e os principais atributos da carne que influenciam a decisão de compra. A presença do carimbo colocado pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF) no produto foi o atributo que mais influenciou as decisões de compra dos consumidores. A maioria dos entrevistados nunca ouviu falar de rastreabilidade de carne bovina. Entre as pessoas entrevistadas, a maioria delas está disposta a pagar mais por carne com certificação de origem, no entanto, existem desvantagens associadas com a rastreabilidade, principalmente em relação ao aumento do preço da carne. Os consumidores com níveis mais elevados de educação consideram que a carne rastreada proporciona mais segurança ao evitar o risco de surtos de doenças de origem alimentar na população (p<0,01, OR = 2,9, IC95% = 1,4-3,4). Os consumidores com maiores níveis de renda estão familiarizados com os termos: a rastreabilidade, a carne rastreada, ou carne com certificado de origem (p<0,01, OR = 2,9, IC95% = 1,5-5,5). Rendimentos mensais mais altos estão diretamente associados com maior aceitação dos consumidores a pagar mais por carne rastreada (p = 0,018, OR = 4,8, IC95% = 1,3-17,5). Os consumidores com níveis mais elevados de educação e renda têm uma percepção melhor sobre este tipo de certificação e, também, aceitam melhor pagar mais por carne rastreada.

 

SUMMARY

 

The aim of this study was to obtain the perception profile and attitude of beef consumers in the city of Contagem, Minas Gerais, Brazil, and also verify which socioeconomic factors are related to the beef purchase with certification of origin. The data were raised through the interview of 400 (n=400) consumers in April 2012, in some local supermarkets in the city of Contagem, Minas Gerais, Brazil. The questionnaires were conducted by a single researcher and based on a structured form with 36 multiple-choice questions. A description of the variables was made, and a multiple model Generalized Estimating Equations (GEE) logistic regression was elaborated to identify possible associations between the socioeconomic characteristics of consumers and the key attributes of the meat that influence the purchase decision. The presence of the Brazilian Federal Inspection Service (SIF) stamp on the product was the attribute that most influenced the consumers purchasing decisions. The majority of respondents never heard about beef traceability. Among the people who did, most of them are willing to pay more for meat with certification of origin, however, considering that there are disadvantages associated with traceability, mainly in relation to the increase of the meat price. Consumers with higher levels of education consider that traced meat provides more security and avoid the risk of food-borne diseases outbreaks in the population (p<0.01; OR=2.9; CI95%=1.4-3.4). Consumers with higher levels of income are familiar with the terms: traceability, traced meat, or meat with certificate of origin (p<0.01; OR=2.9; CI95%=1.5-5.5). Higher monthly incomes are directly associated with greater acceptability of consumers to pay more for traced meat (p=0.018; OR=4.8; CI95%=1.3-17.5). Consumers with higher levels of education and income have a better perception about this type of certification and also, accept more readily to pay more for traced meat.


Texto completo:

PDF - RESUMO PDF - SUMMARY


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2013v29n4p134