ANÁLISE DOS FATORES DE RISCO E PREVALÊNCIA DA LEUCOSE ENZOÓTICA BOVINA EM TRÊS MICRORREGIÕES DO TRIÂNGULO MINEIRO / ANALYSIS OF RISK FACTORS AND PREVALENCE OF ENZOOTIC BOVINE LEUKEMIA IN THREE MICRO REGIONS OF THE TRIANGULO MINEIRO

D. M. R. MACEDO, P. B. BASSI, E. R. BITTAR, J. F. F. BITTAR

Resumo


A Leucose Enzoótica Bovina (LEB) é uma infecção viral que acomete bovinos e pode manifestar-se na forma de linfocitose persistente ou pela presença de linfossarcomas. Está mundialmente distribuída e causa perdas econômicas, principalmente na pecuária leiteira. Este trabalho objetivou avaliar a prevalência da Leucose Enzoótica Bovina em rebanhos bovinos de três microrregiões do Triângulo Mineiro (Araxá, Frutal e Uberaba) e correlacionar com os achados epidemiológicos como: tipo de atividade, manejo sanitário e reprodutivo e o grau de tecnificação das propriedades. Para a avaliação soroepidemiológica, foram colhidas 853 amostras de soro de bovinos fêmeas, mestiças, com idade superior a 24 meses para a caracterização da prevalência de anticorpos séricos antivírus da Leucose dos Bovinos por meio da prova de Imunodifusão em Gel de Ágar (IDGA). Também foi aplicado um questionário objetivando conhecer algumas características das propriedades estudadas. Após a determinação do número de animais positivos e negativos, foi realizada a análise estatística pelo método Qui-quadrado com nível de significância de 5%. Das 853 amostras analisadas, 19,1% apresentaram anticorpos antivírus da LEB e em 79,5% das propriedades pelo menos uma amostra foi positiva. A soroprevalência da LEB nas microrregiões de Araxá, Frutal e Uberaba foi respectivamente de 19,5%, 10,5% e 25,0%. A soroprevalência da LEB nas microrregiões do Triângulo Mineiro foi estatisticamente superior nas fêmeas lactantes e nas propriedades com sistema de manejo intensivo e semi-intensivo, manejo reprodutivo com prática de inseminação artificial e com uso de ordenha mecânica. Nesse contexto, pode-se concluir que a falta de conhecimento da doença pelos produtores, a falta de manejo sanitário das propriedades e a ausência de controle sanitário no trânsito de animais contribuem para a disseminação da LEB.

 

SUMMARY

 

The Enzootic Bovine Leukosis (EBL) is a viral infection that affects cattle and can manifest itself in the form of persistent lymphocytosis or the presence of lymphosarcomas. It is distributed worldwide causing economic losses, especially in dairy cattle farming. This study evaluates the prevalence of enzootic bovine leucosis in cattle herds of three micro-regions in the Triangulo Mineiro (Araxá, Frutal and Uberaba) and correlates with epidemiological findings such as, type of activity, and reproductive and sanitary management and farm degree of technology. For the seroepidemiological evaluation, we collected 853 serum samples from crossbred cows, aged over 24 months to assess the prevalence of serum antibodies for the Enzootic Bovine antivirus through Agar Gel Immunodiffusion test (AGID). A questionnaire was also answered in order to identify some characteristics of the properties studied. After determining the number of positive and negative animals, statistical analysis was performed using the chi-square test at significance level of 5%. Of the 853 samples analyzed, 19.1% had antibodies against the LEB virus and in 79.5% of the properties at least one sample was positive. The seroprevalence of LEB in Araxá, Frutal and Uberaba was respectively 19.5%, 10.5% and 25.0%. The seroprevalence of LEB in the regions of Triangulo Mineiro was statistically higher in lactating cows, farms with intensive and semi-intensive systems, reproductive management with artificial insemination practice and mechanical milking. In this context, it can be concluded that the lack of knowledge of the disease by farmers, the lack of sanitary management in the properties and the absence of sanitary control on the movement of animals contribute to the spreading of LEB.


Texto completo:

PDF - RESUMO PDF - SUMMARY


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2013v29n4p65