SILAGEM ÁCIDA DE VISCERAS DE TAMBAQUI NA ALIMENTAÇÃO DE CÃES DOMÉSTICOS

F. REINICKE, E. O. VIEIRA, O. J. VENTUROSO, C. C. SILVA, T. R. SANTOS, K. C. SATURNINO, N. T. VIEIRA, M. O. PORTO, J. CAVALI, E. FERREIRA

Resumo


Avaliou-se o emprego de silagem ácida de vísceras de tambaqui para alimentação de cães jovens. As variáveis estudadas foram o estado geral, o ganho de peso vivo, o escore corporal e fecal, a consistência e odor das fezes e a função hepática e renal dos animais. A ração foi composta com 46% de silagem e calculada para gerar níveis nutricionais iguais aos registrados no rótulo da ração comercial para filhotes e compatível com a recomendação para a idade dos animais, ou seja, 26% PB, de 1,0 a 2,0% de Cálcio, 0,9% de Fósforo e 3295 kcal kg-1 EM. O período experimental foi de 52 dias sendo que as amostras de sangue, para avaliação bioquímica, foram coletas no 53º dia após o jejum de 12 horas. O uso da silagem na alimentação dos cães foi satisfatório não diferindo em relação a todas as variáveis estudadas, em relação ao grupo controle. Este estudo, de caráter exploratório, gera o indicativo de uso da silagem de resíduos de peixes a ser empregado como fonte protéica na formulação de ração para cães.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2019v35n2p86-92