AVALIAÇÃO DA INTERFERÊNCIA DE DIFERENTES MÉTODOS DE COLHEITA DE SANGUE VENOSO NAS ANÁLISES LABORATORIAIS DE EQUINOS

H. WAJNSZTEJN, M. C. C. S. MELLO, B. L. SANTOS, P. J. SANCHEZ, A. C. R. C. PORTO

Resumo


Diversos fatores podem alterar uma amostra de sangue, sejam estes relacionados a técnica de obtenção, manuseio e acondicionamento ou a afecções que acometem o paciente. O objetivo desse estudo foi avaliar a interferência de diferentes métodos de colheita de sangue venoso nos resultados de exames bioquímicos comumente solicitados na prática clínica de equinos. A metodologia aplicada envolveu a avalição de amostras obtidas de 14 equinos machos clinicamente saudáveis, sem distinção entre raça e idade. Cada animal foi submetido a punção nas veias jugulares direita e esquerda com o uso de agulha e seringa e pelo sistema de tubo à vácuo. As amostras foram submetidas a dosagens de hemoglobina livre, aspartato aminotransferase, lactato desidrogenase, potássio, glicose, hematócrito, proteína plasmática total, proteína total sérica e fibrinogênio. Os resultados demonstraram que, com exceção do fibrinogênio, não houve diferença entre os grupos. Conclui-se que, respeitando todos os princípios de uma colheita de sangue ideal, não há interferência do método de colheita nos resultados desses parâmetros bioquímicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2019v35n3p109-114