DIVERSIDADE DE PARASITOS GASTRINTESTINAIS EM PRIMATAS NEOTROPICAIS DE CRIADOURO CONSERVACIONISTA SITUADO NA AMAZÔNIA MARANHENSE, ESTADO DO MARANHÃO, BRASIL

M. A. P. FIGUEIREDO, W. G. MANRIQUE, R. M. S. NOGUEIRA, D. P. CHAVES

Resumo


Estudos sobre parasitos gastrintestinais de primatas não-humanos em situação de cativeiro são importantes na rotina clínica de animais silvestres para o manejo sanitário das colônias e para evitar a disseminação de parasitos entre tratadores e animais, pois muitos destes parasitos são causadores de zoonoses. Neste contexto, objetivou-se identificar por exames coproparasitológicos instares parasitários gastrintestinais em amostras fecais de primatas neotropicais no Criadouro Conservacionista Ararajuba do Ipê, Estado do Maranhão, Brasil e identificar qual tipo de recinto (gaiola suspensa ou recinto com piso de terra) os animais se apresentaram mais parasitados. Foram analisadas 20 amostras fecais de primatas neotropicais, sendo 18 em pools e duas amostras individuais (P. monachus e S. apella), uma coleta no período seco e outra no chuvoso. Totalizando 69 primatas neotropicais de 12 espécies diferentes sob estudo. As técnicas utilizadas foram de sedimentação espontânea e flutuação e observados em microscopia de luz. Foram identificados ovos de Hymenolepidiidae, Strongyloides spp., Trichuris spp., Protospirura spp., Ascaris spp., Ancylostomatidae e oocistos de coccídeos. As gaiolas, em sua maioria, eram suspensas (0,5 m do solo) e estas não permitiam o acúmulo de fezes. Os resultados demonstram uma diversidade de parasitos gastrintestinais em primatas neotropicais em situação de cativeiro. Os parasitos mais comumente encontrados no estudo tem caráter zoonótico, sendo importante reforçar os cuidados durante o manuseio de amostras fecais e da terra dos recintos de primatas neotropicais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2020v36n1p12-19