SENSIBILIDADE DE BIOFILMES DE Staphylococcus aureus ORIUNDOS DE CASOS DE MASTITE E AMBIENTE DE ORDENHA / SENSITIVITY OF BIOFILMS OF Staphylococcus aureus FROM MASTITIS CASES AND MILKING ENVIRONMENT

L. G. S. CHAGAS, P. C. MELO, G. B. RAMOS, A. M. C. LIMA-RIBEIRO

Resumo


A prevalência da mastite por Staphylococcus aureus em rebanhos leiteiros ocorre devido à sua alta infectividade associada a fatores de virulência que conferem ao micro-organismo a capacidade de se instalar no parênquima mamário. Objetivou-se avaliar o perfil de sensibilidade e resistência de estirpes de Staphylococcus aureus produtoras de biofilmes isoladas de casos de mastite bovina e ambiente de ordenha. Foram avaliadas 32 estirpes, sendo 28 isoladas de leite de vacas com mastite, duas isoladas de insufladores, uma isolada de mangueira condutora de leite e uma do leite do tanque de expansão. Após o isolamento e caracterização das estirpes como Staphylococcus aureus foram realizados testes para avaliar a capacidade de produção de biofilmes pelo teste de microplacas, e o perfil de sensibilidade e resistência de estirpes em modelo de adesão em biofilmes frente ao antimicrobiano cefalexina nas concentrações de 30mg/mL e 100mg/mL no tempo de 12 horas de contato das bactérias com o antimicrobiano. Os resultados revelaram que após a produção de biofilmes de 32 estirpes, 2 (6,25%) foram resistentes a cefalexina na concentração de 30mg e 8 (25,00%) foram resistentes na concentração de 100mg. A alta concentração de cefalexina tornou ineficaz a penetração do antimicrobiano pela matriz do biofilme dificultando sua atuação, sabendo-se que as bactérias quando em biofilmes estão mais resistentes do que na forma livre. Por isso, é importante realizar uma correta avaliação do uso e da concentração dos antimicrobianos para o adequado tratamento das infecções, principalmente das mastites estafilocócicas.

 

 

SUMMARY

 

The prevalence of mastitis transmitted by Staphylococcus aureus in dairy herds is due to its high infectivity rate associated with virulence factors that give the micro-organism the ability to settle in the breast. This study aimed to evaluate the sensitivity and resistance of Staphylococcus aureus strains capable of producing biofilms in isolates from cases of bovine mastitis and milking environment. We evaluated 32 strains, 28 strains isolated from milk of cows with mastitis, two isolated from vacuum tubes, one isolated from the milk hose and another from the milk of the expansion tank. After isolation and characterization of strains such as Staphylococcus aureus, tests were performed to evaluate biofilms production capacity using the microplate test, and the susceptibility profile and resistance of strains using the biofilm adhesion model against the antimicrobial cephalexin at concentrations of 30 and 100 mg/mL for 12 hours of contact time of the bacteria with the antimicrobial. The results showed that after production of biofilms of 32 strains, 2 (6.25%) were resistant to cephalexin concentration of 30 mg while 8 (25.00%) were resistant at the concentration of 100 mg. The high concentration of cephalexin rendered ineffective the antimicrobial penetration by the biofilm matrix hindering its performance; it is known that when the bacteria are in biofilms they become more resistant than in the free form. It is concluded that it is important to make a correct assessment of the use and concentration of antimicrobials for the appropriate treatment of infections, particularly of staphylococcal mastitis.


Texto completo:

PDF - RESUMO PDF - SUMMARY


DOI: http://dx.doi.org/10.15361/2175-0106.2013v29n4p37